Crónicas

Agradecer a quem não está

Levei um ano! Um ano para perceber a vida e para ter a capacidade de escrever esta crónica.

Talvez por isso esta seja a crónica do Miguel e não do camaleão. É pessoal, é minha. É uma crónica sem camuflagens, ou filtros do “politicamente correto”. Assemelha-se a uma espécie de desabafo, mas nunca num registo melindrado, ou em jeito de “recado”. O que havia para dizer já foi dito, a quem lhe era destinado, ou se não foi era porque não valia a pena. Agora resta, somente, um sorriso e um grande obrigado.

E por isso escolhi esta foto, o amanhecer. Às vezes precisamos disto! Precisamos que nos abanem, que nos tirei o chão. Precisamos de perceber que por algum motivo as coisas não estão bem. Precisamos de nos renovar como o nascer do dia.

E o nascer do dia neste local já foi, é e será sempre muito especial para mim. Aqui conheci pessoas incríveis, que levo para a vida no coração, e outras que me voltaram as costas – ou me obrigaram a voltar-lhas.

E pode parecer estúpido o que vou dizer, mas agradeço tanto a essas pessoas que me “falharam na vida”. Nem fazem ideia do que me ensinaram. Deram-me uma maturidade tão grande.

Ao deixar pessoas importantes no passado voltei a redescobrir-me. Apostei em mim como nunca o tinha feito. Aprendi a correr sempre atrás dos meus sonhos, aprendi a trabalhar em equipa, a partilhar… aprendi a viver.

Talvez porque deixei de me focar sempre nos outros e depositei as esperanças na minha própria felicidade…

Custa deixar alguém para trás! É inegável. Mas o que isto me trouxe foi uma experiência de vida única. Não me ensinou a ser mais amigo ou a querer ter mais amigos, mas ensinou-me a ser um melhor amigo e a estreitar muito as minhas relações.

E mesmo quando julgava que já não se podia confiar nas pessoas, a vida mostrou-me que a base da amizade é a forma como nos queremos entregar.

A amizade está em coisas pequenas. É verdade. São sorrisos, mensagens improvisadas, telefonemas de uma hora, viagens de autocarro, risos e sorrisos…

Enfim a amizade é sempre um espelho daquilo que acrescentamos e queremos que nos acrescentem.

Para chegar a este ponto, tal como tinha dito, foi preciso um ano, mas para o poder sentir na totalidade foi fundamental passar pela noite de ontem. Um jantar normal de amigos do colégio. Um jantar que ninguém faz ideia do quão “rico” foi. Os meus amigos deram-me tanto! Tanto! Nem consigo quantificar. Coisas pequenas que simbolicamente valem tanto. Parecíamos miúdos nas festas de infância. Jogamos às escondidas, descalçamos os sapatos, pedimos as pizzas e vibramos, ofegantemente, com os golos do Ronaldo. Eramos autênticos putos que no final da festa estavam desolados com a hora da despedida. Temos 19 anos, mas a essência foi tão natural. Foi esta “festa” que me permitiu encerrar este capitulo. Foi ali que completei o valor da amizade.

Aos que estão e são ausentes resta-me desejar o melhor e agradecer por me terem tirado da minha zona de conforto. Obrigado, por me fazerem redescobrir estes valores tão importantes. Tenho a certeza que quando nos reencontrarmos haverá sempre um sorriso saudoso – ou até uma conversa – mas como já referi a amizade é aquilo que espelhamos, e depois de partidos os espelhos não costumam ser muito funcionais.

Depois de tudo isto resta-me dizer que este crescimento pessoal me fez perder o medo de muita coisa. E há uma em especial da qual nunca terei medo: os sonhos. Por muito boas que sejam as tesouras nunca me vão conseguir cortar as asas!

Podem ir por onde quiserem, mas há uma certeza que tenho; vou sempre perseguir os meus sonhos e defender aquilo em que acredito. E acredito muito na amizade.

 

IMG_7803

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s