Contar, sem Contar

Eu e a minha Marry

Até podia ser uma entrevista do Há Conversa. Não é. Foi mais íntima. Mais nossa. Foi feita naquelas aulas que são uma verdadeira “seca”. No silêncio de dois lugares. Até nos chamaram à atenção e tudo!

Ficamos felizes. Como sempre. Até tiramos umas fotos.

Hoje, entrevistei, a brincar, a minha Marry:

M.S.- Miguel

M.T.- Mariana 

IMG_0366

M.S.– Opá isto de termos nomes com a mesma letra não é fácil para escrever! Os amigos têm defeitos?

M.T.– Sim. Tu tens muitos.

M.S.– Quais são os meus defeitos?

M.T.– Só fazes o que queres (risos) … estou a pensar em mais ou só queres um?

M.S.– Chuta!

M.T.– Marcas e desmarcas as coisas em cima da hora! Isso deixa-me possessa, homem!

M.S.– Mas gostas de mim?

M.T.– Obviamente!

M.S.– Quando é que soubeste que era amizade?

M.T.– Ahhhh… acho que era quando ficava feliz quando saibas que ias estar comigo. Tipo às sextas e isso, sabes?

M.S.– Há alguma coisa que tenhas tido vergonha de me contar?

M.T.– Não, acho que não.

IMG_4825.JPG

M.S.– Já ficaste chateada comigo e não me disseste?

M.T.– Já! Muitas vezes!! 

M.S.– E por que é que não me contaste?

M.T.– Eu demonstro. Mais ao menos. Mas eu contei-te. Quando tu me ligavas e eu não atendia logo. Estava chateada. Mas depois dizia-te logo.

M.S.– Passava-te pela cabeça que íamos ser amigos?

M.T.– Não. Nunca.

M.S.– Qual é o sentido da amizade?

M.T.– Que pergunta é essa?? (risos) É importante. (risos)

M.S.– Só?

M.T.– Ó Miguel, sei lá!

M.S.– Eu sou um amigo chato?

M.T.– Sim.

M.S.– És uma amiga ciumenta?

M.T.– Sou. E protetora. Tento defender todas as pessoas interesseiras que andam à tua    volta! E más também. (risos)

M.S.– Quem são essas pessoas?

M.T.– Nem tu sabes.

M.S.– Não interessam?

M.T.– Não. 

M.S.– Diz lá a verdade. Só eras minha amiga por causa da minha piscina?

M.T.– Tu nunca me levaste à tua piscina!! Eu nem sabia onde moravas. Foi o meu tio que te levou   a casa da primeira vez.

IMG_1288

M.S.– Sentiste que alguma vez nos afastamos?

M.T.– Ahhhhh… talvez.

M.S.– Tinha que ser?

M.T.– Não.

M.S.– Então porque é que nos afastamos?

M.T.– Porque tu escolhes-te uma horário melhor!! (risos) Mas sim, talvez teve que ser.

M.S.– Achas que ainda gostamos mais um do outro agora?

M.T.– Continuamos a gostar muito um do outro. Mas agora que conheço os teus defeitos gosto mais de ti, sim. E tu os meus.

M.S.– Então gostas dos meus defeitos?

M.T.– Eu tolero os teus defeitos. É o que as pessoas fazem quando gostam uma da outra.

M.S.– Sabes que eu descobri amizade contigo? Também o sentiste?

M.T.– Ohhhhhhhhh. É assim eu já tinha uma amizade forte com a Mariana, mas sim, conhecer-te também me ajudou a descobrir a amizade, principalmente porque és rapaz e era algo que não tinha há muito tempo.

M.S.– E mesmo assim não vamos estar juntos logo, para festejar o feriado!

M.T.– Não vamos estar juntos porque não sabes organizar coisas e acabei por marcar um jantar. Não gosto que desmarquem comigo, por isso não podia desmarcar. 

M.S.– Não te vou perguntar o que é que dizem os teus olhos mas sabes que gosto muito de ti, miúda.

M.T.– Eu também fofinho.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s