Crónicas

Falar

Esta semana tive a segunda das minhas três avaliações para uma cadeira de Inglês, chama-se ‘English for Learning 1’, e tem que ser feito por todos os alunos internacionais. Em novembro tive que ter aulas num fim de semana sobre como escrever academicamente, como referenciar e como fazer apresentações orais.

No início estava completamente contra porque tinha que acordar às 8 da manhã a um sábado e a um domingo em vez do meu habitual meio-dia. Claro que acabei por gostar de ir e senti que me ajudou a escrever melhor nos trabalhos que tive de entregar no fim do semestre, principalmente na parte das referências, porque estava muito perdida.

Na aula tinha três raparigas que vieram da China e duas que vieram da Nigéria e tenho que fazer um ‘disclamer’. Eu dou a estas cinco raparigas todo o meu respeito e admiração. Passo a explicar o porquê: numa escala de 1 a 5 o meu inglês é um 4, talvez um 5. O nível destas raparigas é um 2, no máximo um 3. Eu já sinto que saí da minha zona de conforto em sair do meu país com 17 anos para longe da minha família e amigos.

Estas raparigas saíram, não só do seu país, como do seu continente, com níveis baixos de inglês, sozinhas de tudo para melhorar a sua vida, dar uma hipótese à sua educação, que, para algumas, não seria possível no seu país. Pessoas que têm esta tamanha força de vontade e independência dão-me a esperança de que o mundo não é tão triste e escuro como todos o pintem ser.

Mulheres dispostas a arriscar tanto por algo completamente desconhecido em que exista uma barreira linguística gigante dá-me coragem para que continue a olhar para o mundo positivamente e que vou superar estes próximos 4 anos, se não por mim, por estas mulheres que arriscaram 10 vezes mais do que eu.

Depois deste ‘shoutout’ a mulheres que me vou lembrar para sempre, vamos voltar para as aulas de Inglês. Para além destas aulas tive que fazer três avaliações, bem, já fiz duas, a terceira será para a semana, sendo que contam para a cadeira e tenho que a passar, tal como todas as outras.

A primeira avaliação foi escrever um texto, em aula, com acesso a três citações de livros ou artigos sobre um assunto dado pelo tutor. O assunto dado foi a relevância da família real na Inglaterra moderna, para ser honesta, eu adorei este tema e foi até divertido escrever sobre isso.

A segunda avaliação foi uma apresentação oral sobre algo tradicional do nosso país de origem, escolhi falar sobre as praxes, porque sinto que é uma das coisas mais portuguesas e tradicionais que temos. Adorei fazer a pesquisa e aprender mais sobre algo que nunca vou passar.

Caso ainda não tenha referido eu adoro falar, sou uma pessoa bastante tímida, mas quando me conhecem eu falo pelos cotovelos, falo sozinha, falo quando posso e não posso. Com os nervos comecei a divagar em vez de me concentrar nos pontos que tinha traçado e escrito nos meus cartões de memória.

Tinha 7 minutos para falar, aos 6 minutos não estava nem a metade da minha apresentação, chegados os 7 minutos a professora mandou-me parar e avançar para o último slide e acabar. Mais tarde nesse dia recebi feedback da professora, achando que ia ter uma nota de baixa tendo em conta que nem consegui acabar a minha apresentação e fui obrigada a parar. Acabei  por ter um B e o feedback foi bom, mas tenho, obviamente, que aprender a controlar melhor o meu tempo.

Para a semana tenho a última avaliação, tendo que escrever um texto refletivo sobre a minha apresentação, can’t wait…

See you next week, M.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s