Crónicas

Será que o mundo me deixa fugir?

Fugir. Run away. Lauf weg. Huir. Fuir. Seja em que língua for, fugir significa o mesmo: deixar um lugar depressa, desaparecer, evitar…

Como é que gostam de fugir? A maioria das pessoas considera fugir algo errado e nocivo. Mas será que é? Adoro fugir à minha vida. Aqueço água, preparo uma caneca, faço café, pego no meu livro, ponho os meus fones, seleciono a minha playlist dos One Direction (judge me and watch me not caring) e fujo a tudo e a todos na minha vida.

Desde pequena que arranjo estes mecanismos para fugir à realidade, às vezes desenho, outras pinto e ainda sonho acordada. As pessoas acham que sou anti-social ou só estranha, mas foi assim que aprendi a lidar com a vida.

Encontro um refúgio nas pequenas coisas, leio, ouço música, pinto, desenho, escrevo e fujo durante minutos ou horas ao caos que é a vida. Às vezes pergunto-me se vale a pena, se preciso mesmo de fugir ao mundo para estar bem comigo e com a minha vida.

A resposta é sim! Aquela hora que fico a ler e a imaginar a Lara Jean com o Peter, a Tessa com o Hardin ou a America com o Maxin (dou probz a quem apanhou todas estas referências literárias 😉) é a melhor hora do meu dia, é a fonte da minha inspiração. É a única hora do dia em que o resto do mundo não interessa, em que os standarts da sociedade não interessam, não tenho que pensar onde encaixo no mundo, sou só eu, a minha imaginação e a minha arma de fuga.

A minha mãe diz que me isolava durante um tempo, voltava para ela e falava até me fartar, esta era a sua maior preocupação quando vim morar sozinha para outro país, isolar-me e depois não haver ninguém para “des-isolar”. Mas descobri que a escrita tem esta função, quando acabo de escrever, sinto-me mais preparada para enfrentar o mundo, arranjo soluções e sou ‘feliz’.

Agora, será que isto é psicologicamente aceitável? Ou até saudável? Não faço a menor ideia. A única certeza que tenho é que esta é a minha forma de enfrentar o mundo, de me sentir bem na minha própria vida. Gosto de fugir. Gosto de me isolar. Gosto do meu mundo primeiro do que o mundo exterior. Gosto de me sentir feliz.

Como é que foges tu ao mundo?

P.S.: Arruinar por completo a minha apresentação oral da cadeira de Inglês foi, na realidade, ótimo para a minha terceira avaliação, para a semana conto todo o tea.

See ya next week,

M.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s